Terça-feira, 11 de Junho de 2019

UM NOVO VIDEO

BOAS A TODOS OS BLOGUISTAS.

JUNTAMOS UM NOVO VIDEO SOBRE AS EVIDÊNCIAS DA VIDA PÓS MORTE.

 

publicado por Álvaro Batista às 18:24
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Junho de 2019

O CONSOLADOR PROMETIDO É O ESPIRITISMO?

Inserimos aqui um vídeo, na qual a palestrante menciona que o Espiritismo é o Consolador Prometido aos 1, 36 minutos.

Será? Esta é uma questão de opinião ou de facto? Vejamos o Vídeo.

Sem dúvida, O Espiritismo nos vem elucidar, tal como Cristo nos prometeu à 2000 anos atrás, mas a afirmação da palestrante, não nos pode direccionar para um conceito similar ao de "Fora da Igreja não à salvação"? Embora saibamos que Espiritismo encerra Ciência, Filosofia e Religião, discordo por algumas questões:

1º - O ensino dos Espíritos é Universal e como tal não podemos estar a errar ao encerrar o Consolador num só espaço, criando uma nova religião, embora Espírita (dos Espíritos) de fundação Crística?

2º - Não estamos de novo a cristalizar e a cometer os erros das religiões actuáis humanas?

3º - Não é um facto que as EQM muito fazem àqueles que são alvo dessas manifestações, tal como fenómenos de efeitos físicos, TCI, fotos de Espíritos, vídeos, ou as recentes investigações americanas, não farão também parte do Consolador Prometido?

Por estas razões não creio que o Consolador Prometido esteja encerrado apenas no Espiritismo, até porque novos ensinos podem ocorrer no amanhã, mais adaptados à nossa evolução mental, espiritual, psíquica e esses ensinos podem ocorrer não só dentro do círculo Espírita como fora dele. Não foi o que ocorreu com Pietro Ubaldi?

Por outro lado, sabemos que o "fora da caridade não à salvação" independe de qualquer religião e pode até ser praticado por um ateu ou avesso a qualquer religião. Lembrai-vos do fariseu que no caminho encontrou um doente e o auxiliou, e deixou algumas moedas a quem cuida-se dele, enquanto outros que se achavam justos dele não se compadeceram.

Por outro muita humanidade ainda existe que longe está de poder aceder na actualidade às obras de Kardec, como muitas fáceis culturáis e religiosas existem que ainda se encontram em mutação e evolução, e que por isso mesmo, levará algum tempo até que nesta Terra a componente Espírita possa ser aceite por todos.

O facto, e sem dúvida, é que kardec compilou toda uma filosofia e religião oriunda dos  ensinos dos Espíritos e o Espiritismo na sua base, é inamovível como o nosso Amado Mestre o afirmou no Alerta. Agora dizer ou pensar que o Espiritismo encerra todas as verdades absolutas, não pode levar a quem o professa ao falso conceito de que "fora do espiritismo não à salvação"?

Por outro não creio que deveremos encarar o Espiritismo como sendo este o único arquivo do Consolador Prometido, em que ele se manifesta, quando na verdade ele se expressa aonde existirem dois ou três que comunguem de sua palavra e ensinos.

Não será que ele se expressa em toda a parte que o queira escutar, não deserdando ninguém só porque não segue a doutrina Espírita?

Não pode ocorrer que pelo facto de sermos Espíritas, seguindo as directivas do ensino dos Espíritos não nos pode levar a cristalizar nossa opinião errónea ao ponto de nos acharmos, por esse facto, superiores aos demáis? Temos que ter em atenção de que os ensinos dos Espíritos são para nosso melhor entendimento e nos concitar à renovação moral e à aceitação consciente de que Cristo é efectivamente "o caminho a verdade e a vida", bem como nos fazer ver, que afinal a vida não se esgota na Terra, pois a verdadeira vida é aquela que se inicia quando chegamos de novo ao plano espiritual. O ensino dos Espíritos é Universal e para todos nós, independentemente da religião que professemos e como tal não é só exclusivo dos Espíritas.

Será por esse facto que vos achais superiores aos demáis que não comungam de vossa opinião ou não frequentam um centro? Eu digo isto e por um facto, pois muito me custa ver em quem segue o Espiritismo, e isto é incompreensível para nós, que ao passar por nós não nos dá a salvação. Isto entendo dos "perdidos neste mundo", mas não entendo de quem se diz Espírita ou frequenta uma casa Espirita.

Se isso tem a haver com os nossos livros, O Alerta e Conversando com o Mestre Jesus, caso entendais que sejam obras erróneas, fruto de uma obsessão, o seu conteúdo o contradiz.

Mesmo que estejamos com uma obsessão, no vosso pensar, não seremos merecedores de atenção de vossa parte?

No livro O Alerta algumas frases existem que não revelam obsessão (tão cheios de tudo e tão vazios de Cristo ou sabeis como são conhecidos os seguidores de Cristo? Por muito amarem e serem amados), até porque então os obsessores se estavam contradizendo ao levarem para Cristo as criaturas, quando na verdade eles odeiam Cristo, o bem e "suas missões" apontam para levarem as criaturas ao desânimo e a desistirem de seguirem Cristo ou mesmo conduzi-las ao suicídio, ao desistirem da vida, do trabalho contínuo no nosso aperfeiçoamento espiritual.

Todos somos observados, ninguém tenha dúvidas, porque o argueiro e a trave no olho também se aplica a todos nós, pois não somos excepção, dado todos estarmos aprendendo, evoluindo e nesse caminho tudo acontece.

O Consolador exprime liberdade, mesmo na aceitação ou não de seus ensinos, e não poderia ser de outro modo, pois caso contrário seria tolher nosso livre-arbítrio, não é verdade?

Fica aqui nossa posição, falta a sua opinião, porque do diálogo nasce a Luz e o entendimento e creiam eu prezo a liberdade, mesmo de pensar, embora saiba que não sou perfeito e a perfeição é algo aqui inatingível, até porque ainda somos crianças a crescer e jamais me acho infalível e melhor que os demáis, embora tenhamos que concordar que fazemos um esforço de mudança, enquanto tantos mas tantos de nossos irmãos, nada fazem para isso e apenas conduzem seus passos, ou são conduzidos pela matéria, pelo ódio, inveja, calúnia..., todas as paixões inferiores que os arrastam reencarnação a rencarnação para a matéria e para mundos materiáis, até que finalmente cheios de tudo, procurem finalmente Cristo e a Paz que até então não encontraram e não viveram, mais que não seja na máxima do amai-vos uns aos outros como vos amei, ou a tão sumária afirmação de "Fora da Caridade não à Salvação".

Aguardo por vossos comentários, pois prefiro a Luz às Trevas, como creio que também vós assim o desejáis.

Reflecti, pois da reflexão e análise nasce a Luz, a pior coisa que as TREVAS odeiam, porque Luz é Amor e Cristo é Amor e liberdade e não escravidão, coisa que as Trevas fazem bem, como os homens que de igual modo assim pensam e durante milénios pensaram.

Não sei se conseguireis efectuar algum comentário, porque sabeis, ainda ando investigando algumas facetas do blog e posso ter algo de errado nele. Todavia, o meu email pessoal também é vosso alvaromsbatista@hotmail.com

Salvé Cristo e Todos Vós que num esforço, cheios de imperfeições ainda prosseguimos limando arestas dia-a-dia, lutando e sofrendo neste Vale de Lágrimas, por culpa nossa, mas procurando a Verdadeira Liberdade a da Nossa Eternidade como Espíritos que somos.

Acrescento agora mais isto: Tendes lido os PDF dos nossos e vossos livros? Espero de vós perguntas, criticas, esclarecimentos. Continuo à espera mas parece que vós estáis dormitando como a esposa aterefada nas lides domésticas, quando deveria estar ouvindo o nosso amado Mestre. Será que é por ser matéria, no vosso entender, muito confusa para vós, errónea, incompreensivel, irreal, falsa...? Seja como fôr, da discussão nasce a Luz, e será muito melhor para vós solicitar o esclarecimento de qualquer dúvida a remeter-vos ao silêncio.

No nosso livro O Alerta, não creio que ele não seja compreensivel para vós. Trazemos-vos a vós dos Espíritos nas diversas comunicações, inclusivé do nosso Amado Mestre. Temos a foto do Espírito como prova de sua existência. Temos desenhos de algumas das moradas do reino de nosso Pai. Com Neuza trazemos-vos a realidade da existência ainda de comunidades presas ao passado.

No livro Conversando com o Mestre Jesus, entendo que desde logo tenhais desconfiança de sua veracidade, pois Cristo não fala com os homens, se calhar no vosso entender, como não falou no O Alerta. Será esse o facto?

Importa que analiseis o conteúdo dos esclarecimentos e se as comunicações obtidas se vos escravizam ou libertam, ou seja se são das trevas ou da Luz. Ponde a hipótese mesmo que fossem das trevas. Acreditáis que as trevas vos conduziriam a seguir a Cristo? Mesmo se tendes em mente a questão "Vede primeiro se os Espíritos são de Deus, porque as trevas se disfarçam em anjos de Luz", tendes logo a confirmação de suas existências e será de ver que as trevas de nada bom trazem. Como é que alguém pode pensar que pode cair no erro e em vez da Luz estar sim com as trevas? Segui a Cristo e sua moral e nada tereis que temer, como não deveis temer nos questionar sobre o que seja. Aguardo vossos comentários.

Salvé Cristo

publicado por Álvaro Batista às 01:19
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Maio de 2019

DIÁLOGO versus INSINUAÇÕES

Não tenho a pretenção de tudo saber, como sei de antemão que sou falivel e não alimento qualquer pretenção de infalibilidade. Em arqueologia é natural encontrarmos disparidades interpretativas, até porque o que interpretamos hoje, com o desenvolvimento de qualquer escavação e com o surgir de novos dados, a interpretação anterior que nos parecia a mais correcta pode bem cair por terra. Por exemplo: hoje entendo que não podemos afirmar que após a queda dos povoados abertos de altura Calcolíticos na nossa área abrantina e constânciense, foram essas mesmas comunidades a formarem na área os povoados de altura da Idade do Bronze ou os casais agrícolas tipo Pedreira, Valdezebro e Carrascal. Por outro o findar da arte rupestre do Vale do Tejo no Bronze Final, ao invés do que escrevi, que deveria ter resultado da deslocação dessas comunidades para o interior do território e o abandono da área (opinião similar teve Mario Varela Gomes), penso de modo diverso. Outro exemplo: Cabranosa (Sagres), no ponto 5. Diversidade cultural no processo de neolitização do Algarve. As opiniões de Silva e Soares que apontam para um «processo de aculturação do substrato mesolítico» divergem das de Zilhão que aponta para um “enclave neolítico”. Por outro e transcrevemos na integra a  seguinte proposta de Diniz (1996) «...Convém salientar ainda a possibilidade de a neolitização das regiões do Alentejo poder ter-se processado a partir de “influências neolíticas”, chegadas através do Guadiana e com origem na Extremadura e na Andaluzia ocidental...Todavia,a ausência de contextos meso e neolíticos bem definidos e datados, tanto de  uma como de outra margem do Guadiana, obriga a que se aguarde a publicação, por exemplo, dos sítios actualmente em curso de estudo no âmbito do Plano de Minimização da construção da barragem de Alqueva, para definitiva avaliação desta hipótese...». (ANTÓNIO FAUSTINO CARVALHO e JOÃO LUÍS CARDOSO (2003) - A estação do Neolítico antigo de Cabranosa (Sagres). Contribuição para o estudo da neolitização do Algarve, in MUITA GENTE, POUCAS ANTAS? ORIGENS, ESPAÇOS E CONTEXTOS DO MEGALITISMO • ACTAS DO II COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE MEGALITISMO, pág. 40). Para mim em relação a Cabranosa, perfilho a opinião de Zilhão de "um enclave neolítico", ou seja uma comunidade neolítica que nada tem a ver com as existentes mesoliticas, pela indústria litica a tratamento térmico, formas cerâmicas e suas dimensões...

E na pág. 41 transcrevemos: «...As observações anteriores indicam como provável a existência nesta fase de duas comunidades distintas no Sul de Portugal: uma mesolítica, estabelecida há muito em ecossistemas litorais e ribeirinhos, praticante de uma economia de caça-pesca-recolecção; outra neolítica, estabelecida na faixa litoral do Algarve, praticante de uma economia de produção (pelo menos a pastorícia) em articulação com a exploração de recursos selvagens, e portadora de uma cultura material diversa. Como é óbvio, e dadas as limitações que se têm vindo a referir, a definição daqueles dois grupos está longe de se poder considerar definitiva...»

Ou seja, e podiamos ainda citar outros exemplos, para resalvar que não só as opiniões divergem, como as leituras de hoje podem ser alteradas no amanhã. Estamos perante campos teóricos e interpretativos que podem ser alterados no futuro, com a existência de outros dados mais concretos.

Outro caso, os entalhes de pesos de rede que na Carta Arqueológica de Abrantes, considero existirem diversos tipos de entalhe e com eventuáis associações a outros materiais, defeni uma hipotéctica evolução crono-cultural, contestada posteriormente por Júlio Pereira.

Outro caso citado na bibliografia: João Luís Cardoso (1996) - PESOS DE PESCA DO POVOADO PRÉ-HISTÓRICO DE LECEIA (OEIRAS): ESTUDO COMPARADO, in Estudos Arqueológicos de Oeiras, 6, Oeiras, Câmara Municipal, 1996, p. 107- 119. Neste são apresentados (Fig. 2 e 3) diversos instrumentos com uma concavidade longitudinal, efectuada a picotado fino em todo o seu contorno e que são considerados pesos de rede. No ponto 4. das Conclusões na alinea 3 e transcrevemos «...3 - Foi discutida a respectiva funcionalidade; de entre as várias hipóteses suscitadas aos diversos autores, a saber: ídolo; martelo ou percutor; maça ou clava; de finalidade desconhecida; como "bola" de arremesso; ou peso, considerou·se mais provável esta última...». No ponto 4. o autor  aponta «...Aceitando a utilização como peso, admitiu·se, por argumentos que se expõem, depois da comparação com exemplares do litoral minhoto, do Epipaleolítico à actualidade e com outros, do interior do País, do Neolítico à Idade do Bronze, a sua utilização na pesca...», referindo pesos para pesca à linha ou para redes, referindo ainda que «...Não se pode, no entanto, afastar a hipótese da sua utilização em redes de pesca, ou em outros aparelhos para a captura de crustáceos, com evidentes paralelos etnográficos actuais ou subactuais...».

Por exemplo o nosso exemplar recolhido em Abrantes foi efectuado num instrumento de pedra polida de secção oval/ circular. Estamos longe do mar, embora tenhamos perto o Tejo. Este único exemplar recolhido, de  modo algum poderá ser interpretado como peso de rede. Razão simples. Único exemplar até ao momento recolhido em 39 anos de investigação de campo. Abundante indústria de pesos de rede de pequenas dimensões, notóriamente associado a diversos contextos crono-culturais. Se o nosso exemplar fosse peso de rede, não teriamos desde então muitos outros recolhidos? Por esse facto, não posso considerar em definitivo que os exemplares similares, (quanto ao tipo de trabalho efectuado e sua localização longitudinal) citados por Cardoso possam inequivocamente serem considerados sem dúvida como pesos de rede.

Peso.jpg

peso secção.jpg

Ora tudo isto revela estarmos no campo teórico interpretativo, são hipóteses de trabalho futuros no campo da investigação. Será por este facto que eu considero os autores como um pouco líricos? É óbvio que não, pois todas as hipóteses interpretativas, por máis válidas que pareçam ser, podem ser enganosas. Será por esse facto que os autores deixam de merecer credibilidade? 

Outros casos. O facto de num monumento megalítico se ter efectuado posteriormente uma deposição em urna da Idade do Bronze, eu não considero existir continuidade, como os diversos tumuli da Idade do Bronze, abrantinos em seixos de quartzito não significam serem produto cultural de origem local, ou vermos neles reflexos do cairn megalitico ou o Calcolítico ter cobre, quando apenas este está presente e intimamente ligado ao vaso campaniforme. É óbvio que temos de assentar a nossa interpretação nos dados existentes, mas daí por vezes a termos certezas absolutas, pode ir grande distância. O facto de se ensinar às criancinhas na catequese que Adão e Eva foram os primeiros humanos à 4000 anos, não deixa ninguém escandalizado e as crianças continuam a ir à catequese. 

Ora, uma interpretação teórica do momento, pode bem ser aquela que os dados retirados da escavação ou das diversas recolhas superficiáis, analisados num contexto alargado, parece poderem exprimir no momento. Mas, são sempre hipóteses de trabalho futuros que urge sempre ter em conta e rectificar, se necessário fôr, perante novos dados máis actuáis e máis crediveis ou fiáveis. Será por esse factor que o autor deixa de ter credibilidade ou anda muito no campo da fantasia? Quanto a mim não, pois então nunca ninguém faria qualquer tipo de interpretação com medo de cair no erro ou de ser tachado de lírico. O que é necessário é rebater uma teoria anterior com novos dados ou um outro campo interpretativo baseado em factos.

Assim, eu aposto no diálogo, quando me dão oportunidade disso, no confronto entre opiniões diversas, porque da discussão surge a luz e não me sinto de modo algum detentor da verdade absoluta ou qualquer outra que seja.

Assim caros colegas arqueólogos (e a carapuça não serve a todos), quando tiverdes que discordar de mim de algum campo teórico ou o que seja, estou, como sempre estive aberto ao diálogo e a ouvir o outro a expressar seu pensamento discordante ou não, mas a ouvi-lo no bem da arqueologia e das relações que devem presidir à classe ou entre seres humanos que se prezem. Por isso vos digo que o façais, e para aqueles que não sabem meus contactos, aqui ficam:

alvaromsbatista@hotmail.com

telm. 963975541

Obrigado pela atenção

publicado por Álvaro Batista às 19:40
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Maio de 2019

LIVRO CONVERSANDO COM O MESTRE JESUS EM PDF

LIVRO CONVERSANDO COM O MESTRE JESUS, PARA CONSULTA

clic aqui

 

publicado por Álvaro Batista às 22:45
link do post | comentar | favorito

O LIVRO O ALERTA EM PDF

LIVRO O ALERTA PARA CONSULTA INTEGRAL

clic aqui

publicado por Álvaro Batista às 22:40
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Maio de 2019

UM ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO

Agarrei em O Evangelho Segundo o Espiritismo e desfolhei-o no capítulo X sobre o tema Bem-Aventurados Aqueles que são Misericordiosos. Atentos às Instruções dos Espíritos, particularmente a de São Luís, uma questão que será agora tema de nossa análise e reflexão, vejamos:

“(...) É permitido repreender os outros, notar as imperfeições de outrem, divulgar o mal de outrem? 

Vejamos as diversas questões colocadas ao espírito e a sua resposta:

  1. Ninguém sendo perfeito, seguir-se-á que ninguém tem o direito de repreender o seu próximo? Certamente que não é essa a conclusão a tirar-se, porquanto cada um de vós deve trabalhar pelo progresso de todos e, sobretudo, daqueles cuja tutela vos foi confiada. Mas, por isso mesmo, deveisfazê-lo com moderação, para um fim útil, e, não, como as mais das vezes, pelo prazer de denegrir. Neste último caso, a repreensão é uma maldade; no primeiro, é um dever que a caridade manda seja cumprido com todo o cuidado possível. Ao demais, a censura que alguém faça a outrem deve ao mesmo tempo dirigi-la a si próprio, procurando saber se não a terá merecido. — S. Luís. (Paris, 1860.)

 

  1. Será repreensível notarem-se as imperfeições dos outros, quando daí nenhum proveito possa resultar para eles, uma vez que não sejam divulgadas? Tudo depende da intenção. Decerto, a ninguém é defeso ver o mal, quando ele existe.Fora mesmo inconveniente ver em toda a parte só o bem. Semelhante ilusão prejudicaria o progresso. O erro está no fazer-se que a observação redunde em detrimento do próximo, desacreditando-o, sem necessidade, na opinião geral. Igualmente repreensível seria fazê-lo alguém apenas para dar expansão a um sentimento de malevolência e à satisfação de apanhar os outros em falta. Dá-se inteiramente o contrário quando, estendendo sobre o mal um véu, para que o público não o veja, aquele que note os defeitos do próximo o faça em seu proveito pessoal, isto é, para se exercitar em evitar o que reprova nos outros. Essa observação, em suma, não é proveitosa ao moralista? Como pintaria ele os defeitos humanos, se não estudasse os modelos? — S. Luís. (Paris, 1860.)

 

  1. Haverá casos em que convenha se desvende o mal de outrem? É muito delicada esta questão e, para resolvê-la, necessário se torna apelar para a caridade bem compreendida. Se as imperfeições de uma pessoa só a ela prejudicam, nenhuma utilidade haverá nunca em divulgá-la. Se, porém, podem acarretar prejuízo a terceiros, deve-se atender de preferência ao interesse do maior número.Segundo as circunstâncias, desmascarar a hipocrisia e a mentira pode constituir um dever, pois mais vale caia um homem, do que virem muitos a ser suas vítimas. Em tal caso, deve-se pesar a soma das vantagens e dos inconvenientes.— São Luís. (Paris, 1860.).”

 

Por outro lado esta mesma questão da indulgência pelas faltas alheias, também surge na questão 903 de O Livro dos Espíritos

 

  1. Incorre em culpa o homem, por estudar os defeitos alheios? Incorrerá em grande culpa, se o fizer para os criticar e divulgar, porque será faltar com a caridade. Se o fizer, para tirar daí proveito, para evitá-los, tal estudo poderá ser-lhe de alguma utilidade. Importa, porém, não esquecer que a indulgência para com os defeitos de outrem é uma das virtudes contidas na caridade. Antes de censurardes as imperfeições dos outros, vede se de vós não poderão dizer o mesmo. Tratai, pois, de possuir as qualidades opostas aos defeitos que criticais no vosso semelhante. Esse o meio de vos tornardes superiores a ele. Se lhe censurais o ser avaro, sede generosos; se o ser orgulhoso, sede humildes e modestos; se o ser áspero, sede brandos; se o proceder com pequenez, sede grandes em todas as vossas ações. Numa palavra, fazei por maneira que se não vos possam aplicar estas palavras de Jesus: Vê o argueiro no olho do seu vizinho e não vê a trave no seu próprio.

 

QUAL A RAZÃO DO NOSSO TEMA DE HOJE?

A Razão é simples, pese embora alguns meses passados, sempre nos ficou na mente o que então publicamos em PROPOSTA INDECENTE de 26 de Outubro de 2018, que posteriormente retiramos.

Na realidade foi de nosso inteiro desagrado sua publicação, pois até estivemos um mês, seriamente reflectindo se o deveríamos ou não publicar. O facto é que desde o inicio das escavações de S. Domingos o clima já não estava do melhor. Razão para esse facto não tinha razão de ser de minha parte, pois nada tinha acontecido que pudesse criar mau clima ou falta de entendimento entre os presentes. Chamei à razão a Filomena sobre entendimentos técnicos interpretativos, falando então a sós com ela e ainda após o desfecho contrário à chamada de atenção, resolvi falar então com a chefe para que esta a chama-se à atenção sobre as interpretações então erróneas. Nada surtiu efeito, porque o "Eu sou superior ao outro hierarquicamente" e eu é que sei, detêm um peso, que ignora o facto de apesar disso e de não estar na Câmara como Arqueólogo, não invalida que o não seja perante a DGPC. Mas o facto é que tudo estava inquinado desde o inicio. O facto é que nada do que se passou teria acontecido se todas as pessoas envolvidas fossem humildes e tivesse existido diálogo aberto e construtivo. Mas não, o peso da hierarquia está acima do bom conviver, e me desculpem, razão de nós colocarmos em causa o valor de uma hierarquia que deveria apostar no diálogo. Entendei que não estamos contra a hierarquia, pois sempre existirá superiores e inferiores, mas o que dissemos foi que o superior deve ajudar o inferior a subir e não esmagá-lo, com o peso de sua autoridade. Ninguém é perfeito, e ninguém tenha dúvida disso, porque estar numa posição hierárquica elevada, não é sinónimo de elevação moral, pois uma coisa independe da outra.

No fundo tudo o que passou e se escreveu teria sido desnecessário se tivesse existido, bom viver, diálogo construtivo e humildade suficiente para entender que ninguém é infalível e tudo sabe, e que erros acontecem porque ninguém é perfeito, ao invés de se alimentar falsos pensamentos de eloquente sabedoria e inequívoca certeza.

Por minha parte, creiam não pretendi enxovalhar qualquer dos intervenientes, pois não está em mim tal preceito ou supor que seja superior a este ou aquele e com direito de o fazer. Mas, a maldade não pode solapar outrem só porque não está na categoria em que já à muito deveria estar e que só assim então lhe conferia o direito de falar. Apenas lamento que tenha tido a necessidade de exercer o meu direito de defesa, pois entendo que apesar de tentarmos seguir O Mestre e seus ensinos, não significa que devamos consentir sermos chacinados, humilhados, vexados, espezinhados, por aqueles de nossos irmãos na mesma caminhada terrena, que transviados, ao invés de reflectirem, ouvirem e respeitarem o próximo, apostam matá-lo num eloquente desvio do dever que têm de respeitar o próximo, seja ele quem for, pense ele de que maneira pense. Lamenta-mos o facto de ter trazido à opinião pública um tema nada bonito, mas parece que só assim nos poderiam ouvir. Não o fizemos com o intuito de denegrir a imagem de quem quer que fosse, porque nós, estamos na mesma caminhada aqui na Terra, e pese seguirmos a Cristo e seus ensinos, entendemos que não deixaríamos a maldade nos solapar e continuar a reinar numa Terra que é de todos. Deveríamos certamente nos ter elevado mais pelo pensamento, ter perdoado 70X7 vezes, ser indulgente para as faltas alheias? O facto é que chamar à razão e o nosso silêncio não surtiu efeito, tendo surtido o efeito contrário. Lamenta-mos ter tido necessidade de o fazer, mas nossos irmãos em sua caminhada acham que tudo lhes é devido. Não estamos no tempo da perseguição de Nero e da morte dos cristãos nas arenas. Não estamos na época romana para sermos crucificados ou no tempo das fogueiras da inquisição, por seguirmos Cristo. Entende-mos que não poderíamos continuar a permitir, desde longa data, que a maldade ficasse sem uma chamada de atenção remetendo-nos ao silêncio. Não perfilhamos algumas das imperfeições humanas que nos estavam rodeando, embora entendamos existirem diversos graus gradativos de evolução. Mas daí, a dar-lhes direito a tudo fazerem, não cogitando que seus irmãos em caminhada, também têm sentimentos e dever de serem respeitados, pois todos somos credores de respeito. Lamento uma vez mais o texto, pois tudo poderia ter sido bem diferente e tanto mais que não nos achamos num qualquer papel superior ou com direito sequer de enxovalhar nosso próximo em evolução. Pesámos a soma das vantagens e dos inconvenientes, até porque tínhamos na mente a frase com que iniciamos hoje este post:

“(...) É permitido repreender os outros, notar as imperfeições de outrem, divulgar o mal de outrem? 

O facto de provavelmente sermos considerados doidos, malucos, por aqueles que não cogitam de procurar a verdade da imortalidade da alma, e crêem que tudo se acaba com a morte do corpo, lhes permite tudo e mais alguma coisa. Estamos conscientes que cada um detém linhas de força que terão de ultrapassar, moral que têm de adquirir, sentidos psíquicos que têm de conquistar e apurar, mas neste 3º milénio não podemos admitir que nos crucifiquem como o fizeram com o nosso Amado Mestre, pois a verdade à muito que já deveria estar implantada na Terra.

Quando aqui vos vimos falar da vida pós morte, da nossa imortalidade e de ensinos do Mestre e dos apóstolos, e trazer-vos este ou aquele documentário é para que possais reflectir sobre eles e ajudar-vos a escolher outro caminho e a consolidar vossos paços em torno do Mestre. Chega de sofrimento no plano espiritual, chega de erros e mais erros por imperfeições morais que persistem ainda no Ser, que o conduzem a planos de infelicidade em vez de Luz e Amor, porque apenas viveu para a matéria e descurou sua essência espiritual. O peso da existência material é imenso e muitos desafectos talvez tenhamos criado em nosso derredor, mas importa efectuar o melhoramento espiritual, adquirir valores morais e tentar seguir os ensinos do Mestre. Não é fácil e talvez mesmo ainda não estejamos preparados para procurar e investigar sobre a possibilidade da imortalidade, por questões que se prendem com a nossa involução psíquica no momento presente, mas daí a dizermos, afiançando com certeza, que tudo acaba com a morte, como as massas humanas assim pensam, está longe da verdade absoluta. Por isso vos dizemos insistentemente para lerdes, investigar, analisar ao invés de vos remeterdes para a negação absoluta de tal realidade, pois tendes de entender que "a sementeira é facultativa, mas a recolha é obrigatória" e só de vós vos podereis queixar no futuro. Chamem-nos de loucos, charlatães, mas procurai saber a verdade, pois só de vós depende vossa melhoria e não daquilo que o mundo vos rotule. Mesmo quando fazemos achegas a esta ou aquela religião humana actual é para que analisem e se não colocarem numa posição de força e de certeza inabalável em vossos conceitos, sabedorias, certezas inabaláveis ou dogmas que vos impedem de cogitar de suas veracidades, neste tempo presente que os Espíritos tanto têm vindo ensinar esta humanidade. Nós apenas vos dizemos, e pensai de nós o que quiserdes, que investigái, para vosso bem e de todos que vos rodeiam.

Esta é a nossa mensagem neste post, para além do facto que o motivou inicialmente. Muita imperfeição moral ainda existe nos Seres nesta Terra, mais amantizados com a matéria do que com a realidade espiritual. O nosso ensejo é que vos liberteis da matéria, pela via dos factos e que não chegueis ao mundo espiritual uma vez mais carregados de erros e de novo "cheios de tudo e tão vazios de Cristo".

Terminamos dizendo que a existência daquele post "Proposta Indecente" teria sido bem escusado se as pessoas fossem mais humildes e se eu ou a Filomena se tivesse lembrado daquilo que escreveu em 2011, finalizando assim com a declaração. O facto é que hoje somos desafectos, inimigos irracionáis, mas o amanhã é promissor, pois a porta estreita se abrirá para todos os Espíritos de boa vontade que finalmente cogitem de seus erros e da necessidade que tem em prosseguirem no caminho da Luz, da Paz e da Fraternidade Universal, único caminho que os tornará finalmente felizes e libertos finalmente de mundos materiáis. Até lá aproveitai vossa jornada ainda terrena pois o tempo é pouco para as necessidades que temos de melhoria moral e de criação de laços de amizade sincera e fraterna, pois o verdadeiro Amor é aquele que persiste ao longo da Eternidade, entre todos os Seres criados por Deus.

FILOMENA.jpg

publicado por Álvaro Batista às 21:59
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL E ESPIRITISMO

Vimos aqui vos trazer um vídeo da Brasileira Sônia Rinnaldi (Pesquisadora de TCI).

Neste ireis houvir uma comunicação, proveniente da Estação do Rio do Tempo.

Quanto à credibilidade da transcomunicadora, não vejo nada a apontar de sua seriedade.

A questão que se coloca óbviamente, é se estamos perante uma comunicação do plano espiritual ou do plano terreno como referem algumas opiniões.

É óbvio que as variadas opiniões divergem. Esta opinião que transcrevemos de seguida até tem sua lógica.

Infelizmente esta seriedade é presa em pessoas que não aceitam que tudo que nasce morre. Só isto já é sinal de grave problema psicologico. Mandem buscar a origem do tal telefonema , os meios que a policia americana usa e verão a malandragem que ronda estas situações doidas e ilusorias que as pessoas acabam se metendo por problemas de não quererem ter vida de adulto e aceitar as realidades da vida..
 
NM: Ou seja, despistar a origem local, ou de gente mal intencionada, é sem dúvida desejável, para se poder ter a certeza da origem da mensagem. Quanto à restante opinião é fruto da não investigação
 
Outras opiniões como a seguinte: 
Na minha opinião isso é charlatanismo. Não consigo acreditar.
 
NM: Esta opinião denota incredulidade e suspeição, o que é normal, perante um fenómeno não muito comum. A questão de acreditar, implica sempre a questão do "ver para crer", que é o que faz alicerçar a crença. 
 
Outras existem que denotam o caracter religioso de quem as formula:
 
Fran PinheiroHá 2 meses
SATANAS É MUITO ESPERTO, QUANDO O ASSUNTO É ENGANA O SER HUMANO ELE É ESPECIALISTA NISSO!
 
Enquanto isso a humanidade sofre pelas guerras, fome e desemprego, os tóxicos alimentando a violência em nossa cidade. Se ao menos service isso pra alguma coisa...mas é pura perda de tempo e correr atrás do vento. Nossa vida é aqui e agora. Ao homem esta ordenado morrer uma só vez e depois virá o juízo de Deus e não dos homens.
 
Olha eu acho que isso não é verdade porque lá não tem tequinologia outro lado não conhecemos os mortos não tem mais contato com este mundo isso é uma farça🤨
 
Esses fenômenos são produzidos por espíritos demoníacos que aos poucos escravizam essas pessoas que ingenuamente vão se adentrando nessa areia movediça sem volta.
 
Nestes breves trechos se notam opiniões contrárias ao constante no Novo Testamento, como ignoram algumas das passagens de Cristo. Por outro, ignoram mesmo as evidentes comunicações  via psiquica, psicografia e comunicações através de Médiuns de Incorporação inconsciente, para além de fotos, aparições, vidência, fenómenos de polstergeit, EQM. Este peso das religiões de outrora, no tempo actual, fala-nos do embate ideológico que marcará nossa época actual e futura.
 
Estas passagens sublinhadas:
 
1 .«Ao homem esta ordenado morrer uma só vez e depois virá o juízo de Deus e não dos homens.»
 
2. «lá não tem tequinologia outro lado não conhecemos os mortos não tem mais contato com este mundo isso é uma farça🤨»
 
3. «produzidos por espíritos demoníacos que aos poucos escravizam essas pessoas que ingenuamente vão se adentrando nessa areia movediça sem volta.»
 
 A primeira opinião não tem em conta a conversa de Cristo e Nicodemos, quando Cristo lhe diz, ser necessário nascer de novo (reencarnação)
 
A segunda apresenta tanta certeza no que diz, que é pior que cego, ignorando a transfiguração e  o aparecimento de Moisés e Elias
 
A terceira, crença das testemunhas de Jeová, é tão caricata que não cogitam de saber se os Espíritos são de Deus, como o facto do Diabo se manifestar, implica desde logo sobrevivência pós morte.
 
Todos uma vez maís demonstram grande cegueira e uma rendição total a interpretações erróneas e de lavagem mental, demonstrando que aceitam tudo que lhes é impigido, sem cogitarem dessa (im)própria verdade.
 
Uma vez mais é notório que as religiões humanas escravizam e que os contactos dos Espiritos libertam e chamam a atenção do Ser para essa realidade, que em certos casos é mesmo palpável.
Não cogitam de analisar, se na verdade suas opiniões estão correctas e ignoram de todo a promessa do Cristo de nos enviar o Consolador Prometido O Espírito de Verdade.
Por outro julgam, nem sei bem o quê, que certamente irão para onde, se nem eles sabem? Estas crendices servem apenas a alguns, pois ignoram Cristo e seus ensinos.
Contactos sempre os houve e haverá, porque os Espiritos podem-se manifestar a seu belo prazer, sejam eles bons ou imperfeitos, embora para eles se trate sempre do demónio, contrariando nessa opinião o Ser único, criador e incriado que é Deus, como inteligência suprema, causa primeira ou primária de todas as coisas, bem como seus diversos atributos. Por outro um Ser tão perfeito como Deus, criou seres maléficos, votados ao mal e com ele em eterno conflito!
O Espiritismo é claro nestes e  muitos outros esclarecimentos, desde 1857 com o primeiro livro de Kardec, O Livro dos Espiritos, seguindo-se em 1861 - O Livro dos Médiuns1864 - O Evangelho segundo o Espiritismo; 1865 - O Céu e o Inferno ; 1868 - A Gênese; e outras obras.
 
Estas religiões humanas actuáis ainda nestes 162 anos passados, desde o lançamento do Livro dos Espíritos, nem sequer leram uma passagem que fosse deste e das outras obras de Kardec, mas detêm uma opinião tão frontal ácerca da realidade da vida pós morte e da inexistência dos contactos, ou quando existe é tudo o Diabo, que denotam que continuam piores que cegos, que a despeito das comunicações não cogitam de reflectir se não existirá entre esses "Diabos", enviados de Deus e de Cristo. Será que acreditam na Nossa Senhora de Fátima, nas três criancinhas? Mas senão existe vida pós morte, desnecessário serão suas crenças pois então elas são infundadas. Certo é que estas religiões humanas fazem crentes fanáticos, sem pensamento próprio, destituidos de análise e reflexão e subserviáis aos homens e não a Cristo, quando sabemos que ele é o caminho a verdade e a vida, e ninguém vái ao Pai senão por ele.
 
Deixamos-vos um outro vídeo que vos irá esclarecer sobre o Espiritismo e que como vereis nada tem de Diabólico, ou proibido por Deus ou por Cristo, não seja ele Espírito.
Abri vossa mente e não tende nada como certo daquilo que vos ensinaram nas religiões, inclusivé ser proibido contactar com eles, pois a nossa ignorância ditará o nosso infortunio no passamento e 
esses que vos não querem ver evoluir, sabem bem que quando o Homem se libertar de falsas religiões e enxergar para lá da matéria, seus destinos estão irremediávelmente traçados pelo descrédito e pela mordomia e servilismo em que se encontram. Eles sabem isso e por isso insistem em se auto intitular tudo e mais alguma coisa, porque a turba não os questiona, nem formulam qualquer análise, sendo conduzidos, quando na verdade deveriam eles a serem senhores de conduzirem suas vidas em liberdade e verdade. Este é o combate final entre o anticristo e os Espíritos que se manifestam por todo o lado e dão provas inequivocas de suas existências e da nossa eternidade fora da matéria fisica. 
 
Perdei um pouco de vosso tempo em torno do vídeo que se segue. Como ireis ver, não somos pessoas com problemas mentáis, psicológicos, ou aquilo que vos possam insinuar. Vê-de por vós próprios, pois esses que vos dizem tal coisa apenas ignoram a realidade da nossa imortalidade e acham que suas opiniões são subejamente válidas e crediveis ao ponto de acharem que estão com a razão e a devem impor aos outros. Não se deixe cair nas suas teias, pois esses simplesmente nada sabem e atentam contra a sua liberdade de investigar e de analisar os fenómenos e tudo o que daí resulta. Não vos deixeis ser conduzidos por cegos, libertái-vos deles e conquistai vossa liberdade em torno daquele que nos ama incondicionalmente, Cristo, pois ele próprio, e sózinho nos veio legar a verdade da imortalidade, como ele próprio, na altura foi e continua a ser motivo de escandalo. Tende presente que os seguidores de Cristo são reconhecidos por Muito Amarem e Serem Amados e que aonde ele esteja haverá liberdade, pois mesmo com o nosso livre-arbitrio somos senhores de o seguir ou não, mas que o façamos em liberdade e conhecimento porque a Luz liberta e está associada ao Amor Universal, enquanto que as trevas são a expressão do desiquilibrio do Espirito e do seu afastamento da Luz do Amor e da Paz e união entre todos os Seres por Deus criados. Escolhei vosso caminho em liberdade, libertos do fermento dos fariseus actuáis. O momento actual é de embate entre a Luz e as trevas, porque nos fináis dos tempos, até no interior da própria habitação haverá contendas, filhos contra Pais e Pais contra filhos por causa da palavra do Cristo, mas quem o seguir até ao fim se salvará. Toda esta nossa postura em torno de Cristo, origina conflito e ódio por parte dos mais desavizados, tal como aconteceu com Cristo, na altura aqui de sua passagem, porque embora ele seja o médico para nossas enfermidades, o facto é que ele será motivo de discórdia, no combate final entre o esclarecimento e aqueles que teimam andar no erro de suas próprias opiniões sem reflexão, análise e experimentação.
Deixamos-vos com o vídeo.
 
 
 

The Afterlife Investigations | Edição Brasileira (Completo) (Espiritismo) [CM+P]

publicado por Álvaro Batista às 21:03
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

CONVERSANDO CONVOSCO

De novo estou convosco, agora sem querer falar-vos da Moral Crítica, seus ensinos, sua importância em nossas vidas terrenas e o reflexo que existe entre ter ou não moral no interior do Ser e na aplicação da máxima "Fora da Caridade não há salvação" no dia-a-dia de nossa existência terrena, perene e passageira.

Quando nos dirigimos a vós, não pretendemos infundir-vos qualquer terror face à realidade que nos pode esperar após o término desta nossa vida terrena, que como vos tenho imensamente dito, dependerá do que aqui nesta nossa existência semearmos, o bem ou o mal e como consequência a ceifa obrigatória para cada um de nós, crentes ou descrentes, ateus, agnósticos, materialistas, o que quer que seja.

Também, e acreditai, não queremos fazer fanáticos, porque fanatismo não é Luz e esclarecimento, talvez muitas das vezes vaidade, só vaidade e um vazio interior, tal como disse um comunicante no nosso e vosso ALERTA, "tão cheios de tudo e tão vazios de Cristo".

O que tentamos fazer é que esta vossa existência, se não perca irremediávelmente em torno sómente da matéria, daquilo que vossos olhos físicos apenas vêm, das preocupações do dia-a-dia, do trabalho diário e do sono reconfortante. Existe muito máis em torno de vós que aguarda vosso livre-arbitrio, vossos passos na procura da questão fundamental para toda esta imensa humanidade terrestre, "Existe Vida Pós Morte?". Também eu pensava, como muitos de vós que a vida acabava no tumulo e que aqui teremos de viver o melhor possível, não importando quem espezinhamos, quem ofendemos, quem caluniamos, pois esses são os outros, de sangue e família diferente da nossa. Pouco nos preocupamos em criar afectos, amizades, amigos fidagáis. E quando os criamos, no fundo o que nos liga, o futebol, a mesma crença politica e religiosa, umas boas conversas em torno de um petisco suculento, quando as máis das vezes, escarnecemos deste ou daquele, independentemente do assunto ou motivos, num claro deslize e desconhecimento de que da nossa boca deveria sair apenas concórdia e benevolência para com o próximo.

Mas, de um extremo ao outro existem patamares de evolução moral de que o Ser terá que um dia conquistar a esforço da Dor, se não for pelo amor ao próximo.

A caminhada de cada um não é fácil, se nos queiramos abordar do Cristo e de seus ensinos, voltados todos eles para uma realidade oculta à maioria dos Seres que nesta Terra, connosco se cruzam. Existem diversos graus de evolução entre nós e cada um tem um patamar de evolução ou involução própria, adquirida desde longas heras, num contínuo regresso à matéria para aperfeiçoamento e tornar amigos aqueles que outrora se postaram como nossos inimigos. Nestas relações milenares tudo aconteceu, como podereis imaginar, desde crimes, relações tempestuosas, ódios e inimizades profundas. Tudo isto faz parte da involução moral humana, subir degrau a degrau em cada existência, limando ou não algumas imperfeições, num ciclo milenar, enquanto o Ser se pautar por se grudar à matéria, aos cinco sentidos, a relações efemeras, e a uma existência apenas pautada pela conquista da matéria, antes que a morte chegue irremediávelmente, aonde tudo termina.

Enquanto estamos envoltos na matéria, como única realidade palpável e visível para nós, outra realidade transcendente à matéria, não existe e não pode existir pois nós não a vimos, logo não existe. Isto é resultado de nossa involução espiritual, um patamar que teremos de ultrapassar até chegar finalmente a um em que possamos enxergar um pouco além da matéria e visionar uma realidade agora perceptível, a que até então não tínhamos acesso devido à nossa nula ou reduzida capacidade de percepção psíquica. Tudo isto implica um caminhar, por vezes lento, de reencarnações e mais rencarnações compulsivas na carne, por nossa incúria e devaneio ou porque ainda o peso da matéria em cada um de nós é tanto e o psiquismo é nulo que para nós a realidade é só uma, aquele que nos surge aos sentidos, única e exclusivamente. Que poderemos nós fazer por vós quando tendes ainda vossos sentidos embotados pela matéria? Nada, absolutamente nada, bem o sabemos, porque mesmo é sabido que mesmo que vós já começastes a dispor de algum sentido psíquico, ele ainda não consegue vos conduzir a planos mais elevados da realidade do Espírito, porque entre a opção da matéria e a realidade existencial do Espírito existe um grande salto por efectuar. Até que cheguemos a nos inteirar da existência espiritual, muito ainda falta por mudar em nós, bem como do deter dessa necessária consciência ainda um largo passo nos falta transpor, a da razão de sua importância e inevitável mudança na vida, agora na matéria ainda, mas conscientes de que aqui estamos de passagem para fins máis elevados, que não são maís que a aquisição e prática de amplos valores moráis, porque por fim conquistamos a matéria pela certeza da vida pós morte e da nossa sobrevivência eterna como Espíritos livres. Temos pois que conquistar a matéria pois ela faz parte de nossa evolução, tal como o fará para os nossos irmãos inferiores, alguns dos quáis ainda nos nutrimos de sua carne.

Não penseis que somos os únicos seres inteligentes do Universo, que aqueles a quem chamamos animais irracionais, já não o são na realidade, porque exprimem já um certo sentido racional, expresso pelos seus afectos, pelas suas amizades expressas de modos peculiares. Eles, tal como nós aqui estão grudados à matéria para evoluírem de corpo para corpo, de experiência atrás de experiência, até que adquiram a evolução espiritual para encarnarem em corpos humanos.

Como vedes, são necessários milhões de anos de evolução para que o Espírito de trabalho em trabalho adquira a liberdade por conquista própria. E nestes milhões de anos de evolução tudo criamos em nosso redor, de tudo nos enchemos, de tudo perfilhamos até que saciados busquemos existências menos difíceis e menos materiais. Como vedes, já muito percorremos e muito ainda nos espera ao longo de nossa evolução até à perfeição espiritual, a que comemente chamais de Santos. Tudo nessa nossa longa caminhada fizemos, construímos e destruímos, recomeçamos de novo e caímos a máis das vezes do que efectivamente progredimos. Esta é a realidade existêncial de cada um de nós e é no trabalho continuo de aperfeiçoamento que o Espírito Eterno irá adquirir valores atrás de valores e ultrapassar metas após metas. Esta é a realidade para a existência do Espírito que foi criado simples e ignorante e lhe foi imposto a reencarnação para que fizesse a sua conquista definitiva através do trabalho e aperfeiçoamento próprio numa clara imparcialidade de quem nos criou e por todas as suas criaturas, seus filhos, chamemos-lhe então Deus, Jeová, Alá, pois pouco importa o nome, porque no fundo o criador, incriado é nosso Pai do Céu, do Cosmos, do Universo sem fim.

Isto então nos remete para um conhecimento absoluto da existência do Espírito, antes da matéria física como a conhecemos.

Nesta longa escola da Vida, muito ainda temos para aprender e louco será aquele que se achar detentor de todo o conhecimento, quando na verdade ainda somos muito limitados em conhecimento, porque este só se adquire progressivamente pela contínua aquisição intelectual e moral. Uma é o conhecimento intelectual, de que a muita ciência do nosso tempo nos vái trazendo ao conhecimento. Outra e bem importante é a questão moral. Esta tem de ser adquirida, demore o tempo que demorar porque é a que impera no reino espiritual, da qual fazemos parte e ao qual volveremos um dia totalmente livres de reencarnações. Quando? Até que, e aqui é que entra a importância da moral do Cristo, até que sejamos totalmente Amor, até que sejamos iguáis em Amor àquele que nos criou, para podermos reinar pela eternidade.

Enquanto teimarmos viver apenas para a matéria e ser para nós a única real e a morte ser o findar de uma vida, viveremos neste ciclo da matéria de volta à matéria, até que enfim grudemos outra realidade que cada um de nós irá alcançar, mas que terá de ser por conquista própria, por obtenção de valores próprios, até que finalmente à sua frente surja, mesmo por mais pequena que seja, a realidade do espírito nas suas múltiplas manifestações.

Os "mortos", praticando a Lei de Amor, vêm assim nos alertar para a existência do Espírito e da nossa eternidade e da importância da moral do Cristo na nossa mais rápida evolução e da única Lei que lá impera, a da bondade por todas as criaturas, a do Amor ao próximo.

Se quando lá chegarmos não formos detentores dessas qualidades, dificilmente estaremos nesse meio em que se comunga com Cristo, com seus ideáis e seus ensinos. Cada um ficará no lugar que lhe diz nitidamente respeito em termos evolutivos.

Essa é uma conquista nossa inerente ao nosso esforço pessoal, ao aprendizado e às mudanças moráis realizadas e em cada um de nós presentes e activas.

Escusado será reclamar, como alguns ali o fazem, por lugares prometidos ou mordomias que aqui na Terra estavam habituados ou assim o impunham a outrem.

Lá nada disso existe, mas tão só as qualidades do Espírito é que ditarão o estado de felicidade e infelicidade de cada um, derivado de suas conquistas ou fracassos terrenos.

Razão de dizermos que a cada um segundo seus merecimentos e suas obras.

Razão dos havidos de justiça pois serão saciados.

Como vedes no Reino de Nosso Pai, existe liberdade em tudo, mas também sobre nós recairá a responsabilidade de nossos actos. Daí o estado da Alma após a morte, que será feliz ou desgraçado, não por culpa dos outros mas por culpa nossa, pois não efectuamos bem nossa escolha e como tal colheremos o fruto de nossa sementeira.

Sede justos, como vosso Pai Celestial o é. Não podemos pedir justiça, se somos, injustos, benevolência se somos cruéis, afabilidade se somos hipócritas e cínicos a todos os instantes.

Esta Lei de equidade para todos os filhos de Deus não só é imparcial, como é de extrema justiça, dado que a cada um é dado segundo seu merecimento.

Razão de adúlteros, cínicos, hipócritas, invejosos, caluniadores e detentores das demáis imperfeições moráis humanas não entrarem no reino de Deus, da verdade da justiça, da bondade e da Luz de Paz e Amor. Eles não alcançam esse plano por incúria própria porque ainda muito afastados dos planos de Luz se encontram.

É pois o merecimento que cada um irá encontrar no fim de sua jornada terrena, por escolha e responsabilidade própria.

Se vos vimos chamar à razão é por um grande motivo, como já vos dissemos, para que não engrosseis a fila dos sofredores.

Não estamos fazendo prosélitos ou criando uma nova religião, pois a moral do Cristo não necessita de nenhuma religião humana no nosso caminho, mas que sigamos seus ensinos puros, libertadores do sofrimento e plenos de Luz tal como os Seres de Luz que nos poderão aguardar no nosso passamento e nos inquirem sobre o que efectivamente fizemos de bom em nossa vida terrena para que sejamos agraciados com a Luz bendita da Paz e do Amor.

COMO VEDES os ensinos do Cristo dizem-nos muito mais respeito, ao contrário daquilo que nós supostamente julgamos não ter importância.

Se vimos vos chamar à realidade do Espírito é para vosso único e exclusivo bem, e seguir a Cristo é o único caminho a seguir, que nos fará saltar muito sofrimento próprio e alheio, pois como ele disse e se mantém sempre actual:

"Eu Sou o Caminho a Verdade e a Vida e ninguém irá ao Pai senão por mim"

"Eu sou a Luz do Mundo, pois quem comigo andar não andará nas trevas"

ESTE É O NOSSO CHAMADO PERANTE A REALIDADE EXISTÊNCIAL DO ESPIRITO E DA NOSSA IMORTALIDADE, PARA QUE ENFIM COMPREENDÁIS QUE SÓ DE VÓS NO FUTURO VOS PODEREIS QUEIXAR, POIS AGORA TAMBÉM VOS ESTAMOS A CONSITAR A SEGUIR CRISTO, NOSSO MESTRE, REI E SENHOR DESTE E DO OUTRO MUNDO.

ESTA É A NOSSA PROMESSA, A NOSSA BOA NOVA LIBERTADORA E CONSOLADORA PARA TODOS VÓS.

PENSÁI E REFLECTI POIS PELO FACTO DE NÃO VERDES E DE SERDES AINDA UM POUCO COMO TOMÉ A PORTA ESTÁ ABERTA TANTO PARA VÓS QUANTO PARA NÓS. SABEI ESCOLHER SE A ESTREITA OU A LARGA, POIS DE VÓS É A RESPONSABILIDADE E NÃO TENDES RAZÃO ALGUMA DE DIZER QUE NÃO VOS CHAMAMOS À RAZÃO.

COMO SEMPRE

SALVÉ CRISTO

publicado por Álvaro Batista às 00:43
link do post | comentar | favorito
Sábado, 18 de Maio de 2019

A MALDIÇÃO DE JESUS SOBRE A FIGUEIRA

“Ao ver, à distância, uma figueira coberta de folhagem, foi ver se acharia algum fruto. Mas nada encontrou senão folhas, pois não era tempo de figos. Dirigindo-se à arvore disse: Ninguém jamais coma do teu fruto.” (Marcos 11,13-14)

 

Se tomado ao pé da letra, uma maldição vinda de Cristo, mesmo sobre uma árvore, seria um contra censo, dado o seu carácter moral, inequivocamente limpo, sem nada a lhe apontar.

Mas é claro a mediocridade e a maledicência sempre tem algo a apontar a outrem, porque não sabe olhar para si e quando para si olha, só encontra perfeição e pureza.

O indivíduo em particular e a sociedade no seu todo, no actual estado, pós 2000 anos da vinda de Cristo à Terra, pura e simplesmente ignora seus ensinos, ou absolutamente estes nada dizem em sua vida. Uma vida sem Cristo, cria um Ser interiormente sujo, com as demáis impurezas que não o conduzem a planos elevados de Alegria mas a planos baixos e inferiores de tristeza e dor sem fim. Mas ao Ser actual que se move nesta sociedade perdida e sem valores, imensamente hipócrita e cínica, Cristo não existe, existiu e seus ensinos não são norma moral a seguir, pois tratou-se de um doido que veio pregar umas mentiras aos homens do seu tempo e que por sinal morreu numa cruz, conforme era o castigo à moda romana. Teve o que merecia por vir pregar contra os doutores do Templo, amplamente sabedores das escrituras e exemplo para a sociedade do tempo. As palavras destes doutores da Lei, tal como mais tarde com os doutores da inquisição, tinham o mesmo valor, detinham alto estatuto de eloquência e sabedoria, que jamais poderiam ser questionadas, ao ponto de serem consideradas perfeitas, puras e absolutamente verdadeiras, senão mesmo divinas. Esta postura dos doutores da Lei de outrora, fez derramar muito sangue (mesmo dos enviados, que não eram compreendidos), tal como Cristo, suas palavras impunham mudanças comportamentais tão drásticas no indivíduo, que a melhor forma de aniquilar sua pretensa autoridade era pura e simplesmente calá-lo, matando-o para o efeito.

Esta sociedade podre em que nos encontramos actualmente, perfilha máis a hipócrisia, calúnia, malidecência, inveja dando mais ouvidos às "línguas de serpente", pois as adora e delas também comunga, que tudo e todos quanto hagem e pensam de modo diverso, não perfilhando semelhante ignominia, são de novo condenados e relegados para a uma nova crucificação, que impensávelmente a turba de novo grita, crucifica-o, crucifica-o!

Estes novos "doutores da Lei", continuam lavando as mãos como Pilatos, pois não são e não conseguem ser diferentes, construtivos e reflexivos interiormente. Mas como se pode reflectir no bem-fazer, quando o interior pulula de tanta bicheza? Como ver o erro quando tudo lhes é lícito e tudo lhes convêm?

E a razão escuda-se num facto, o da não reflexão interior comportamental, a inexistência de qualquer valor humano, pois não digo já moral, pois essas coisas são para criancinhas e não para adultos. A sociedade deste tempo fede a podre, que jamais água e sabão algum conseguirá lavar, tal é já a sua impregnação no corpo. Os valores para cada um são reflectidos nas suas acções e maneiras de pensar. Perante esta amoralidade é comum verem-se por aí muitas novas canonizações e muitos novos santos, ainda em carne, que altares não chegarão para tanta santidade.

Enquanto se adorarem mutuamente, irreflectidamente e andarem perdidos nos seus devaneios mentáis, o Ser se aniquila e reflectidamente vái aniquilando, os bons costumes, as afeicções com um fim que, tal como os dos doutores da Lei de outrora, não é senão o de aniquilar tudo e todos com que com eles se cruzem e a eles se oponham. A podridão é do individuo amoral, que consegue contaminar os mais desavisados, por pseudo valores inexistentes, e daí à sociedade que comunga dos mesmos princípios venenosos, que a insinuação pérfida quotidiana vái continuamente alimentando.

O anticristo reina nas religiões e na sociedade de nosso tempo. A anarquia que vemos nos outros, irónicamente não a conseguimos ver em nós, na sociedade que vamos criando, nas relacções que vamos destruindo, porque o nosso endeusamento e suposta pureza é tanta, que embora sejamos cegos, só vimos cegueira nos outros.

Pouco importa manter relações sociáis estáveis e duradouras, pois o único fim é reinar, não importa como, mas é reinar egoisticamente e pensadamente, pois o outro é somente o outro e nós sim, senhores de poder, esmagamos tudo ao nosso derredor em nome do EU, poderoso, perfeito, embora exalando putrefacção profunda ao seu derredor. Seja como for, são poderosos por um momento fugidio de suas vidas, ficaram satisfeitos por serem grandes, potentosos, mas também não conseguem enxergar uma só questão, é de que foram malditos.

O facto é que só se deixa contaminar pela hipócrisia, malidecência, inveja e houve o desdem de outrem quem o quer, quem comunga dos mesmos principias anárquicos, supostamente santos. Enquanto se endeusar o Ser pelo que ele diz e não pelo que faz, dificilmente esta sociedade se livrará dos podres e deixará reinar a Luz, o de não façáis aos outros o que não quiserdes que vos façam. Mas isto é moral, é bom viver e jamais o corrupto pode permitir que a Luz se faça ao seu derredor, pois todos assim veriam do que são feitos. Mas será que eles se importam? Não, porque a sociedade ainda os protege e gosta de os ouvir falar, como outrora ao tempo de Cristo. A estes e à sociedade que os venera só resta as trevas exteriores a dor sem fim até que sejam esmagados pelas suas próprias supostas eloquências e bondade. É necessário que colham seus frutos, pois só cegos não vêm de que árvores são feitos. A afirmação de Cristo de "Sede perfeitos, como perfeito é vosso Pai celestial", neles não encontra qualquer eco, pois isso contraria esta sociedade adúltera e corrupta, de que tanto comungam. De que valores realmente estão eles investidos? De nenhum, apenas dos seus, de que o seu ego detêm. Enquanto se não valorizar a moral Crística no Ser e na sociedade e a morte seja considerada o findar de tudo, o anticristo reinará nesta Terra e os justos não encontraram aqui onde reclinar a cabeça, a exemplo do Mestre. Mas quem o seguir até ao fim, viverá, isto é a sua promessa, que os infelizes não podem entender porque não conseguem ver que seu reinado terá fim, assim como lhes será devido recolherem os frutos de suas sementeiras. Só se deixa perder quem quer e quem se julga grande e não consegue enxergar quanto ainda somos demasiado imperfeitos a ponto de não conseguirmos ver justiça onde deve ser feita, esquecendo que seremos responsáveis, pelo bem que deveríamos ter feito e não fizemos. Este conceito Antropológico do olhar o outro é apenas matéria escolar para lavar as mentes aos alunos, porque na realidade o que existe é uma selva cá fora, onde o predador máis feroz é o que reinará sobre as fémeas e o seu clã.

Voltando atrás à figueira que Cristo supostamente amaldiçoou, por não ter frutos, pois certamente estava com fome como seus discípulos, hoje seria visto na nossa sociedade como um roubo. Cristo e seus discípulas estavam roubando figos para comer. Quantos haveriam no chão, já podres porque seu dono por incúria os não apanhou ou deu a quem deles certamente precisava ou queria? Meia dúzia de figos, é um roubo para alguns Seres que máis se comprazem na malidecência que no bom viver. E o que pensar da sociedade quando alguém no século passado aqui em Rio de Moinhos foi morto a tiro por ir roubar uma couve? A sociedade actual não mudou assim tanto, porque os Seres nada fazem para mudar e continuam persistentemente a adorarem enxovalhar e "matar" o próximo por gosto, por um figo ou uma couve. Aonde afinal os ensinos do Mestre nos vossos corações? Acabam, no fundo, quando se tira uns figos e uma couve. Do Mestre parece nada terem, bem pelo contrário o que neles reina é a maledicência, a maldade e o prazer de fazer mal, por um figo ou uma couve.

Enquanto nos movermos no círculo das aparências e dos pseudo valores sociáis, bem longe dos ensinos do Mestre, o anticristo reinará e tem seus seguidores aqui já. Os Seres estão aqui aliados da realidade da vida pós morte, embora as religiões digam existir e promete o céu para quem seguir suas doutrinas e dogmas sem questionâncias. Continuamos fazendo caminhadas, promessas e mais promessas exteriores que nada valém, como se tivessemos a negociar com o além, e esqueçemo-nos do fundamental, a nossa renovação interior, (pois essa fica e a outra é externa e sem valor) como Cristo nos veio ensinar com sua moral, tal como agora o faz com o Consolador Prometido O Espírito de Verdade, que está presente entre nós como ele o prometeu, não nos deixando assim orfão, ao contrário das religiões apenas mundanas e comerciáis.

Reflecti enquanto estáis a caminho, porque o amanhã é incerto e a morte surge a qualquer instante, pois por máis que nos revoltemos nisso não somos senhores, nem como em nada deste Mundo, embora pensemos que sim. O tempo é fugidio, bem curto em nossa existência, para nos perdermos nos elos da matéria, esqueçendo a essência do Espírito e também da sua necessidade de alimento. Tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convêm, tudo nos é lícito mas de nada me farei escravo. Reflecti e buscai a verdade que está ao vosso alcance, pois no fim tendes de fazer o vosso próprio juízo e olhar-des para o anterior percurso de vossa vida na Terra e então a Verdade é que ireis colher da sementeira que efectuastes irremediávelmente, pois tal é a Lei para todos nós, Justos e Injustos. É o "que a cada um lhes seja dado o que lhe é devido". Assim será nossa colheita, haja ou não haja figos ou couves, porque aqui não existe nenhum Bom, Justo, porque a imperfeição reina entre nós, em maior ou menor quantidade, ao invés do que pensávamos irmos todos para o Céu. Acreditais eu não o queria, se aqui tanta imundice existe o que faria ali, com tantos e tantos a falar mal do próximo?

Boas leitura e reflexões e não hesitai em solicitar nossos livros grátis. Um momento em vossa vida voltado para a realidade do Espírito e da Vida Pós-Morte, não vos fará mal decerto, porque mesmo entre nós existe liberdade de escolha, sendo no entanto de nossa responsabilidade e merecimento o resultado dessa escolha.

publicado por Álvaro Batista às 20:44
link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Maio de 2019

EXISTIRÁ VIDA ALÉM DA MORTE E DE QUE FORMA DE VIDA SE TRATA?

FALAR DA EXISTÊNCIA DA VIDA PÓS – MORTE, PARA NÓS É TÃO NORMAL QUANTO O FALARMOS DE UM DETERMINADO ASSUNTO INERENTE A ESTA EXISTÊNCIA. NÃO É, NEM DEVE SER ASSUNTO TABU, NEM COISA DE LOUCOS, DE IGNORANTES OU TÃO SÓ DE “POBRES DE ESPIRITO”, DE DEMENTES MENTÁIS E NEM TÃO POUCO SE TRATA DE UM DESEJO DE IMORTALIDADE, COMO VOS POSSAM FAZER CRER.

TANTAS, MAS TANTAS SÃO AS EVIDÊNCIAS DESSA REALIDADE, QUE SIMPLESMENTE IGNORÁ-LAS, NÃO CONTRARIA ESSA REALIDADE E OS FACTOS QUE O DEMONSTRAM.

É FÁCIL NEGAR, CRIAR DÚVIDA NOS OUTROS, PORQUE A SOCIEDADE SE MOVE PELO QUE OS OUTROS DIZEM, AO INVÉS DE CADA UM PROCURAR RESPOSTAS NO CONHECIMENTO EXISTENTE E NAS PROVAS MÁIS QUE EVIDENTES. NUNCA VOS DISSEMOS QUE ACREDITAISSEIS EM NÓS, MAS VOS DISSEMOS QUE FIZESSEM VOSSA INVESTIGAÇÃO E ANÁLISE, NOS DIVERSOS EXEMPLOS QUE VOS DEMOS. TAMBÉM NÃO VOS DISSEMOS QUE NOS SEGUISSEM, COMO SE IMPORTANTES NOS ACHASSEMOS, MAS SIM SEGUINDO CRISTO.

NESTE NOSSO BLOG DE 29 DE MARÇO DE 2016, PUBLICAMOS O VIDEO SOBRE EQM (EXPERIÊNCIAS DE QUASE MORTE) QUE CERTAMENTE VOS FIZERAM REFLECTIR OU IRÃO AGORA FAZÊ-LO DE NOVO. ISTO NÃO É CHARNATALICE, COMO NÃO O SÃO OS DIVERSOS LIVROS DOS DRs Raymond A. Moody Jr., Brian Weiss, Ian Stevenson e milhares de Livros Espíritas ao vosso alcance. Falamos ainda da TCI, da Regressão de Memória, das diversas faculdades mediúnicas e dos processos que permitem aos Médiuns entrar em contacto com aqueles que disseram eles mesmo a Kardec serem Espíritos e que já tinham estado na Terra encarnados quanto nós agora estamos. Algo caricato, o que supostamente não existe fala e diz quem são, o que desde logo contraria a opinião daqueles, que entre nós, dizem não existir vida após a vida.

Entendemos que é um assunto que necessita de análise e de reflexão, mas daí a não ser verdade essa sobrevivência eterna do Espírito é algo inegável.

Quais de vós já com eles confabularam através da psicofonia inconsciente? Eles dão-nos provas evidentes de quem foram na Terra, particularmente aqueles com quem comungávamos diariamente, não deixando qualquer dúvida, mesmo na maneira de falar, inequivocamente igual ao que tinham em vida física, o que é impressionante e prova inequívoca da sobrevivência do Espírito. E aqueles que a despeito de ódio (e isto vós conheceis bem nesta sociedade e no individuo em particular), concitam ao suicídio, e aplicam acção psicológica negativa visando este ou aquele, no intuito de o fazer mais desmerecer, com o intuito de ele abdicar da vida, recorrendo ao suicídio? Estes talvez vós podeis entender porque muito perto estão da matéria (com seu corpo perispírito denso, por vezes exalando putrefação, ou o cheiro característico das velinhas), do erro, da hipocrisia, calúnia e cinismo com que nos confrontamos nesta Terra. Mas existem os outros, aqueles que, a despeito de nossas inferioridades morais, não nos deixam órfãos, trazendo sua palavra amiga e reconfortante. E entre eles está o nosso Amado Mestre, que está entre nós, como prometeu há 2000 anos atrás, que estaria connosco, enviando-nos o Consolador Prometido o Espírito de Verdade. Efectivamente só após muita análise, contactos entre o outro plano, estaremos aptos a criar nossa opinião acerca da realidade ou não da Vida Pós-Morte.

Mas porquê tanto despeito, revolta e um sei lá de blasfémias sobre aqueles que, ao contrário de vós, sabem e acreditam na realidade do Espírito, e na sua comunicação? Não será isto a maior conquista do Ser, sabendo que a morte não se esgota no túmulo? Que mais provas quereis?

Não deixa de ser um dado antropológico interessante o seguinte:

O QUE TÊM FEITO AS RELIGIÕES HUMANAS HÁ MILÉNIOS OU SÉCULOS, OUTRA COISA SE NÃO NOS PROMETEREM O CÉU OU O INFERNO? MAS NISTO VÓS ACREDITÁIS, PORQUE ELES VOS DIZEM. ACREDITÁIS PORQUE É TRADICÇÃO E SERÁ PORQUE TODOS ELES SÃO REPRESENTANTES DE CRISTO NA TERRA?

OLHAI, DE QUE ÁRVORE SÃO ELES, QUE FRUTOS VOS DERAM, SENÃO O ERRO, UMA PROMESSA VÂ, UM PODER CONTROLADOR E NÃO LIBERTADOR?

ESTAMOS AQUI E AGORA VOS CONTROLANDO OU ELUCIDANDO, LIBERTANDO-VOS OU CONDUZINDO-VOS À FOGUEIRA, COMO ELES FIZERAM A MUITOS QUE NELES NÃO ACREDITARAM? QUE RELIGIÃO É ESTA QUE VOS ESCRAVIZA, MATA, NÃO DEIXA REFLECTIR E APENAS VOS DÁ DOGMAS POR LIMITE?

CRISTO VEIO ESCLARECER A MULTIDÃO, NO QUE PODIA, DEVIDO AO NULO OU REDUZIDO CONHECIMENTO ESPIRITUAL DAS GENTES DA ALTURA. O QUE FEZ ENTÃO? EXPLICOU POR PARÁBOLAS, MAS EXPLICOU, AMOU OS SIMPLES E IGNORANTES, ENTROU EM CASA DE RICOS, A NINGUÉM DESERDOU, AO CONTRÁRIO DAS RELIGIÕES QUE SE DIZEM ESTAR COM ELE, MAS NÃO O FIZERAM NESTES MILÉNIOS TRANSCORRIDOS.

AGORA QUE NÓS VOS FALAMOS DESSA VERDADEIRA EXISTÊNCIA DO ESPIRITO E DA VIDA PÓS-MORTE, NOS TAXAIS DE LOUCOS, NÃO REFLECTINDO, MAS ACREDITÁIS ENTRETANTO NAQUELES QUE NADA FIZERAM PARA VOS LIBERTAR DA MATÉRIA E NOS CHEGARAM A QUEIMAR NA FOGUEIRA. NÃO SERÁ ISTO UM CONTRACENSO, AO PREFERIRDES O ERRO MILENAR AO INVÉS DA LIBERTAÇÃO E DA VERDADE?

SOMOS LOUCOS, POIS APENAS ACREDITAMOS EM CRENDICES? NÃO, NEM UMA COISA NEM OUTRA, O QUE SOMOS É LIVRES DE ESCOLHER NOSSO CAMINHO SEM AMARRAS OU OPRESSÃO SEGUINDO O MESTRE DOS MESTRES, E É UMA VEZ MAIS ISSO QUE AQUI ESTAMOS VOS CONCITANDO A SEGUIR, QUE O FAÇAIS DO MESMO MODO QUE NÓS O FIZEMOS, SEM AMARRAS, E CONDUZINDO VOSSOS PÉS AO ENCONTRO DAQUELE QUE É E SEMPRE SERÁ O CAMINHO A VERDADE E A VIDA. NÃO É ISTO LIBERTADOR, NÃO É CRISTO O MÉDICO PARA TANTA MISÉRIA HUMANA?

O PROBLEMA DAS RELIGIÕES, QUE DESMENTEM POR ACTOS SUAS PALAVRAS PSEUDO DE SABEDORIA, FOI SE DESVIAREM DO MESTRE, AO SE EMBRENHAREM NAS DISPUTAS POÉRIES TEOLÓGICAS, AO SE DIVINIZAREM E ASSUMIREM UM PODER ESPIRITUAL, AO SE AUTO INTITULAREM REPRESENTANTES DAQUELE QUE SÓ LHES PEDIU QUE ANDASSEM COMO ELE ANDOU ESPALHANDO A BOA NOVA E AMANDO COMO ELE NOS AMOU. O FACTO É QUE OS PRÓPRIOS APOSTOLOS O NEGAREM NA DERRADEIRA HORA. SÓZINHO COMO VEIO AO MUNDO ASSIM PARTIU, AMANDO INCONDICIONALMENTE AS GENTES QUE O SEGUIAM, AS MESMAS QUE O IRIAM CONDENAR. RAZÃO DE ELE DIZER OH GERAÇÃO INCRÉDULA, ATÉ QUANDO ESTAREI CONVOSCO, ATÉ QUANDO VOS SOFREREI!

MAS ELE DE TUDO ISTO O SABIA, COMO SABIA O CAMINHO DAS RELIGIÕES QUE SE IRIAM FORMAR, APÓS SUA IDA, E AFIRMAR QUE SERIA NECESSÁRIO QUE ELE SE FOSSE (CRUCIFICADO) PORQUE SE ASSIM NÃO FOSSE O CONSOLADOR NÃO NOS VIRIA. POR OUTRO S. JOÃO VIRIA A PROFETIZAR NO APÓCALIPSE, TODO ESSE DEVANEIO.

NÃO VOS DEIXEIS ILUDIR POR AQUELES QUE VOS DIZEM QUE O TÚMULO É O FIM DE NOSSA EXISTÊNCIA. PELO CONTRÁRIO, A PARTIR DAÍ SE INICIA NOSSA VERDADEIRA VIDA. SE DAQUI SAIRMOS SEM CONHECIMENTO ALGUM E CHEIOS DE MAZELAS MORÁIS, QUAL SERÁ A REALIDADE DE NOSSA EXISTÊNCIA ESPIRITUAL, AO ALI ENTRARMOS, SEM CONHECIMENTOS, CHEIOS DE ENFERMIDADES MORÁIS, PSIQUICAS, PSICOLÓGICAS? O QUE ENTÃO PODEMOS ESPERAR SE NÃO O NADA, O VAZIO, A ESCURIDÃO À NOSSA VOLTA EM VEZ DA LUZ, E A INEXISTÊNCIA, DE ALGUMA ALMA CARIDOSA QUE NOS AUXILIE NESSE PASSAMENTO? SE NÃO TENTAMOS AINDA EM VIDA FISICA SEGUIR ALGUMA MORAL CRISTICA E CONCRETIZAR ALGUNS DOS SEUS ENSINOS, COMO PODEREMOS ESTAR APTOS A QUALQUER AUXILIO? QUEM NOS PODERÁ AUXILIAR, SE IGNORAMOS OS OUTROS QUE CONNOSCO SE CRUZAVAM NA TERRA? NÃO OLVIDEIS, POIS SEREMOS TRATADOS COMO TRATAMOS NOSSO SEMELHANTE.

POR ALGUMA RAZÃO CRISTO NOS FALOU DAS BEM-AVENTURANÇAS, COMO ALGO QUE NO OUTRO PLANO SE IRIA CONCRETIZAR, PARA OS FAMINTOS DE JUSTIÇA, PARA OS SIMPLES, MAS TAMBÉM DISSE, AÍ DE VÓS QUE AGORA RIDES POIS SEREIS CONSTRANGIDOS A GEMER E A CHORAR. E PORQUÊ? SIMPLES, OUTRORA COMO AGORA IGNORARAM SUAS PALAVRAS, NADA FIZERAM PELA ELEVAÇÃO DO ESPIRITO, MAS TÃO SÓ PELA EXISTÊNCIA MATERIAL, COMO SE ELA FOSSE O UNICO FIM.

PERANTE AS EVIDÊNCIAS CLARAS QUE VOS TROUXEMOS AO ENTENDIMENTO, NÃO SERÁ ENTÃO IMPORTANTE ESTARMOS ESCLARECIDOS SOBRE A REALIDADE DA NOSSA IMORTALIDADE, E O QUE DE NÓS SERÁ APÓS NOSSA DERRADEIRA HORA, QUANDO ALI ENTRARMOS DESPIDOS DE TUDO? O QUE NOS ACONTECERÁ? APLICÁMOS OS ENSINOS DO MESTRE OU SEGUIMOS VAIDADES SÓ VAIDADES EM NOSSA EXISTÊNCIA CORPÓREA?

NÃO É JUSTO QUE ENTÃO CADA UM RECEBA SEGUNDO SUAS OBRAS?

COMO PODEREMOS QUERER “O CÉU”, UM BOM LUGAR, QUANDO AQUI DE TUDO FIZEMOS AO CONTRÁRIO DOS ENSINOS DO MESTRE? O QUE SABEMOS O QUE ENTÃO ALI SE PASSA SE VAMOS NA IGNORÂNCIA, IMBUIDOS EM TANTA ESCRAVIDÃO MORAL HUMANA?

INFELIZMENTE NÃO EXISTE NADA A FAZER POR ESSES, POIS SÓMENTE O TEMPO, SEM FIM, LHES IRÁ MOLDAR O CARÁCTER, ATRAVÉS DO SOFRIMENTO CONSTANTE, QUANDO O MAIOR SERÁ O DE TEREM ENTÃO ALI TOMADO CONSCIÊNCIA DE QUE A MORTE NÃO EXISTIA, AO CONTRÁRIO DO QUE NA TERRA PENSAVAM. LÁ SE VÁI POR TERRA TUDO QUANTO PENSAVAM E JULGAVAM TER FEITO DE BEM. E AGORA? AGORA SÓ LHES RESTA RECOMEÇAREM DE NOVO, EM NOVA REENCARNAÇÃO QUES LHES PERMITE REPARAR SEUS ERROS OU AGUDIZÁ-LOS DE NOVO SE FRACASSEREM UMA VEZ MÁIS. DE QUEM A CULPA AFINAL SE AQUI NA TERRA SÓ MUDAMOS DE CLASSE SE TIVERMOS APROVEITAMENTO, PORQUE LÁ ENTÃO NÃO SERIA DE IGUAL MODO, SENÃO ASCENDERMOS A PLANOS MAIS ELEVADOS, CONSOANTE A MORAL ADQUIRIDA ALIADA À PRÁTICA? NÃO É JUSTO ENTÃO QUE A CADA UM LHES SEJA DADO O QUE LHE É DEVIDO? ISTO É INSENÇÃO, IMPARCIALIDADE E JUSTIÇA, POIS É DADO A CADA UM SEGUNDO SEU MERECIMENTO.

NADA NA ETERNIDADE ESTÁ PERDIDO, É CERTO. O IMPERFEITO DE HOJE, SERÁ O ANJO DO AMANHÃ. NÃO EXISTEM ELEITOS, POIS DEUS INTELIGÊNCIA SUPREMA, CAUSA PRIMEIRA OU PRIMÁRIA DE TODAS AS COISAS, CRIOU E CRIA SEUS FILHOS IGUÁIS, SIMPLES E IGNORANTES, MAS COM IGUAL APTIDÃO PARA SEGUIREM SEUS CONSELHOS. E O MESMO ACONTECE NAS SUA IMPERFEIÇÕES, POIS DE IGUAL MODO OS AMA. ENTÃO, COMO PAI NOS MANDOU SEU FILHO MAIS PERFEITO, PARA NOS EDUCAR, COMO BOM PAI. MAS, SERÁ QUE ESCUTAMOS SEU ENVIADO? DOIS MIL ANOS DEPOIS, O FACTO É QUE AQUI AINDA CONTINUAMOS, REFLEXO DE UMA CAMINHADA LENTA, DE ERROS E MAIS ERROS, QUÁIS CRIANÇAS AINDA EM ENTENDIMENTO E APENAS BRINCANDO COM A MATÉRIA MAIS APTA AOS NOSSOS SENTIDOS, DO QUE A RELIDADE DO ESPÍRITO.

A RENCARNAÇÃO É A CHAVE DO PROGRESSO, POIS SEM ELA AINDA ESTARIAMOS NA INFÂNCIA. INTERAGIR COM A MATÉRIA, NOS FACILITA MAIOR PROGRESSÃO ESPIRITUAL. ESTA FOI A CONDIÇÃO QUE FOI IMPOSTA AOS TERRÁQUEOS, FACE À NOSSA CONTINUA IMPERFEIÇÃO E AO FACTO DE PODERMOS EVOLUIR MAIS RÁPIDAMENTE. MAS AQUI CRIAMOS LEAMES UNS COM OS OUTROS. INIMIGOS, DESAFECTOS QUE SE VÃO CRUZANDO EM NOSSAS INUMERAS PASSAGENS TERRENAS EFECTUADAS. TUDO ISTO GERA REENCARNAÇÕES SEM FIM, POIS NÃO SÓ DAQUI SAIREMOS ATÉ QUE PAGUEMOS ATÉ AO ULTIMO CEITIL, COMO DIVIDAS NA CARNE NA CARNE SERÃO RESGATADAS.

SE PODEMOS VIVER UNICA E EXCLUSIVAMENTE NO PLANO ESPIRITUAL, ISENTOS DAS VICISSITUDES DA MATÉRIA E DE DESAFECTOS, É A NÓS QUE CABE CONQUISTAR ESSA LIBERTAÇÃO, SEGUINDO OS ENSINOS QUE CRISTO NOS VEIO LEGUAR, PELA VONTADE DO PAI.

PARA QUE ISSO ACONTEÇA PROCURAI A VERDADE DA EXISTÊNCIA ESPIRITUAL CONFORME VOS INCITAMOS A FAZER EM NOSSO LIVRO O ALERTA E NO CONVERSANDO COM O MESTRE JESUS.

O QUE LÁ VOS TRAZEMOS AO CONHECIMENTO, NÃO É FANTASIA, NEM SEQUER UM ROMANCE OU COISA PARECIDA. AO CONTRÁRIO TRAZEMOS-VOS PROVAS, PELA FOTO 1, PELAS DIVERSAS COMUNICAÇÕES OBTIDAS PELA VIA PSIQUICA, QUE NUMA ANÁLISE PROFUNDA TERÁ MUITO PARA VOS ESCLARECER E MUITO MELHOR, VOS INCITAR Á MUDANÇA E CONSOLAR SOBRE A REALIDADE DA NOSSA ETERNIDADE NO ESPÍRITO.

FINALIZANDO DIZEMOS, QUE VOLVIDOS DOIS MIL ANOS, SOMOS AINDA IGUÁIS AO APOSTOLO TOMÉ "EM VER PARA CRER". ESTAMOS AINDA MAIS VIRADOS PARA A MATÉRIA, DO QUE PARA O ESPÍRITO, MAS POR ESSE FACTO NÃO NOS É LICITO DERROGAR ESSA VERDADE QUE UNS VÊM E OUTROS NÃO, QUE UNS FALAM COM ELES E OUTROS NÃO, QUE UNS OS HOUVEM E OUTROS NÃO. E ISTO NÃO É PROBLEMA PSIQUIÁTRICO, MAS A ESSÊNCIA DO ESPÍRITO.

POR ISSO CRISTO DISSE BEM AVENTURADOS OS QUE ACREDITAM SEM VEREM. PRIMEIRO PORQUE PRÓXIMO DELE SE ENCONTRAVAM, SENDO ISSO UM PREVILÉGIO, COMO O SERIA DE COMUNGAREM DE SUA PALAVRA.

O FACTO É QUE TUDO NOS É LICITO, MAS NEM TUDO NOS CONVÉM, COMO NEM TUDO NOS CONVÊM MAS DE NADA SEREMOS ESCRAVOS. ATÉ MESMO AQUI O LIVRE-ARBITRIO IMPERA, POIS A NOSSA ESCOLHA É APENAS RESPONSABILIDADE NOSSA, COMO MESMO DESSA ESCOLHA, BEM OU MAL JAMAIS SOMOS ESCRAVOS, PORQUE MESMO QUE ESCOLHAMOS PELA VERDADEIRA LIBERDADE, ESTA NÃO É ESCRAVIDÃO, POIS AONDE ESTÁ O ESPIRITO DO SENHOR HÁ LIBERDADE.

POIS COMO DISSE O PROFECTA, NA DÚVIDA ABSTANHAM-SE, PARA QUE NÃO SEJÁIS MOTIVO DE QUEDA, VOSSA, MAS ESSÊNCIALMENTE ALHEIA, PORQUE SEREMOS RESPONSÁVEIS, PELO MAL QUE CRIAMOS, COMO PELO BEM QUE DEVERIAMOS TER FEITO E NÃO FIZEMOS.

DOIS MIL ANOS DEPOIS DA VINDA DE CRISTO À TERRA EM CORPO FÍSICO, CONTINUAMOS NA INCERTEZA DA PRINCIPAL MENSAGEM QUE NOS VEIO TRAZER, O DA NOSSA IMORTALIDADE.

CABE AGORA A CADA UM DE NÓS ESCOLHER NOSSO CAMINHO, POIS DELE SOMOS SENHORES, QUER NA GLÓRIA QUER NA DERROTA, POIS SÓ DE NÓS NOS DEVEMOS QUEIXAR PELO CAMINHO SEGUIDO. IMPORTA QUE O FAÇAMOS EM CONSCIÊNCIA, COM CONHECIMENTO, LIBERTOS DE QUALQUER TIPO DE AMARRAS OU INFLUÊNCIAS, ASSENTES NA EXPERIÊNCIA, NA ANÁLISE DOS FACTOS, PARA QUE, MESMO QUE TENHAMOS QUE VER PARA CRER, O FAÇAMOS EM LIBERDADE, POIS TUDO SERÁ ÚTIL  SE ISSO NOS LIBERTAR FINALMENTE DA MATÉRIA.

publicado por Álvaro Batista às 00:51
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

UM NOVO VIDEO

O CONSOLADOR PROMETIDO É ...

DIÁLOGO versus INSINUAÇÕE...

LIVRO CONVERSANDO COM O M...

O LIVRO O ALERTA EM PDF

UM ESCLARECIMENTO NECESSÁ...

TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUME...

CONVERSANDO CONVOSCO

A MALDIÇÃO DE JESUS SOBRE...

EXISTIRÁ VIDA ALÉM DA MOR...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Agosto 2016

Maio 2016

Março 2016

Outubro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Fevereiro 2013

Julho 2012

Junho 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

links

blogs SAPO

subscrever feeds